Obras do Projeto Araguaia têm início no Pará

Obras do Projeto Araguaia têm início no Pará

Por: Santelmo - M&TExpo 

A mina de níquel localizada na cidade de Conceição do Araguaia, na região sudeste do estado, produzirá anualmente 14,5 mil toneladas do minério em sua fase inicial

No último dia 18 de maio, membros da Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Mineração e Energia (Sedeme) representaram o governo do Pará na cerimônia que celebrou o começo das obras do Projeto Araguaia. Trata-se de uma mina de níquel na cidade de Conceição do Araguaia, localizada na região sudeste paraense. Executado pela Horizonte Minerals, responsável pelo maior investimento em níquel realizado no Brasil, o empreendimento deve criar mais de 3 mil novos empregos em sua fase operacional — prevista para o final de 2023.

De acordo com a Horizonte Minerals, na etapa inicial do projeto serão produzidas anualmente cerca de 14,5 mil toneladas de níquel. Além disso, há um potencial de aumentar essa quantidade no futuro e gerar fluxo de caixa livre pós-tributos de US$ 2,4 bilhões (com preço de US$ 16,4 mil por tonelada). Atualmente ocupado pelas máquinas que realizam serviços de terraplenagem, o empreendimento já captou R$ 633 milhões para viabilizar a sua execução.

A empresa informou, ainda, que no espaço será realizado o modelo de mineração a céu aberto, com o transporte do minério para uma indústria de processamento e a sua posterior transformação em liga de ferroníquel. Também deve ser aproveitada a tecnologia de forno elétrico (RKEF) e calcinador rotativo, que é empregada em diversas outras minas ao redor do mundo inteiro e responde por parcela importante da produção anual de níquel no planeta.

Atualmente, o Brasil ocupa a terceira posição no ranking das maiores reservas mundiais de níquel. O país também tem potencial para outras descobertas desse minério, bastante demandado para a produção do aço inoxidável e de baterias para energia solar e veículos.

Projeto Vermelho 

A Horizonte Minerals realiza, também, estudos para aferir a viabilidade do Projeto Vermelho, que produzirá em torno de 600 toneladas de cobalto e 15 mil toneladas de níquel durante a primeira etapa de desenvolvimento. O perfil da empresa a coloca como um produtor significativo globalmente e que desenvolve um novo distrito de níquel no estado do Pará.